Um verão de máximas - Sistema Costa Norte de ComunicaçãoBertioga-Especial | Sistema Costa Norte de Comunicação
Voltar para especial bertioga

O verão 2018/2019 foi marcado por um calor excessivo. Em quase todos os dias, a sensação térmica ficou acima dos 40ºC e, à noite, na faixa dos 30ºC, conforme dados do aplicativo (app) The Weather Channel. Além da temperatura em si, o sol também protagonizou os dias, e a estação foi de baixa incidência de chuvas, se comparado, há anos anteriores, com os meses de dezembro e janeiro, conforme dados do CPTEC/INPE.

Pré seleção para revista aniversário da cidade de Bertioga-SP Brasil.
Pré seleção para revista aniversário da cidade de Bertioga-SP Brasil. Foto: Silvio Dutra

Se, para algumas pessoas, o calor foi um pesadelo, para outras, transformou Bertioga em um paraíso terrestre; maior número de turistas aproveitou o tempo para nadar e se bronzear nas praias da cidade, e  se refrescar nas cachoeiras. O crescimento da taxa do turismo, no período, pode ser comprovada à alta do consumo, em vários setores, a exemplo da geração de resíduos sólidos, conforme dados da Terracom, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade.

Foto: JCN

No Réveillon, o lixo recolhido somou 35 toneladas, somente na orla. A quantidade representa quase metade do recolhido em todo o mês de fevereiro, que foi de 88,85 toneladas de resíduos. Para melhor dimensão do consumo e descarte de resíduos sólidos do período, no município, vale um comparativo: durante todo o mês de dezembro de 2018 houve um descarte total de 3.231,63 toneladas de lixo na cidade.  Enquanto isso, no mês de janeiro, somente nas praias foram recolhidas 165,14 toneladas.


Se a grande demanda de turistas é boa, por um lado, por outro, aumenta alguns problemas, como o indicativo preocupante, divulgado pela Sabesp, referente à quantidade de lixo descartado nos esgotos. Em levantamento, a companhia informou que, somente entre janeiro e fevereiro de 2019, foram retiradas 34,3 toneladas de lixo das peneiras e gradeamentos das estações de bombeamento e tratamento de esgoto de Bertioga. O volume é alarmante, principalmente, porque esse número representa 90,2% do total recolhido em todo o ano de 2018.

Lixo descartado nas redes de esgoto danifica tubulações
Lixo descartado nas redes de esgoto danifica tubulações Foto: Divulgação/Sabesp

Segundo explica a concessionária, esse descarte irregular compromete o funcionamento do sistema de coleta, pois o material pode entupir a rede coletora, sobrecarregar a rede e danificar tubulações, ocasionando problemas mais graves.

Investimentos em saneamento

Quanto aos investimentos na cidade, para o bom funcionamento de toda a rede de saneamento, que compreende o abastecimento de água e coleta e tratamento de esgotos, a Sabesp informou que totalizou R$ 264,3 milhões em dez anos, entre 2007 e 2017.


O superintendente da companhia na Baixada Santista, engenheiro Sérgio Bekerman, detalha: “São mais de R$ 70 mil por dia, em melhorias do saneamento em Bertioga. Com isso, conseguimos nos anteceder aos novos empreendimentos imobiliários da região e assim, manter, com qualidade, a cobertura e o atendimento da Sabesp. Em 10 anos, o número de domicílios na cidade ligados às redes da companhia aumentou em quase 55%, de 20.529 residências, em 2007, para 31.814, em 2017”.

Foto: Diego Bachiéga

Além dos investimentos já realizados, ocorrem outras obras no município, entre as quais a ampliação do esgotamento sanitário do bairro Rio da Praia. A previsão é de que os trabalhos demandem o aporte de cerca de R$ 11,84 milhões. No local, será realizado um conjunto de intervenções, como quatro estações elevatórias (para bombeamento); 3,3km de linhas de recalque (tubulações pressurizadas); e 18,1km de redes coletoras. Com isso, será possível ligar, ao término do empreendimento (previsto para 2021), cerca de dois mil imóveis ao sistema de esgoto.

Consumo energético

O aumento exponencial de pessoas na cidade, entre dezembro e fevereiro, por sua vez, foi medido pela Elektro, concessionária de energia elétrica que atende o município; ela registrou, em Bertioga, um consumo 8,3% superior ao mesmo período de 2018, com uma demanda de 97,76 MW, conforme informou. Um dos motivos para esse crescimento deve-se ao uso massivo de ar-condicionado.


A empresa informou que, para atender o período, foram realizadas ações preventivas e montado um plano de contingente, com mais equipes e instaladas em posições estratégicas para vencer o trânsito, considerado pela Elektro o maior desafio na temporada para o atendimento às demandas.


Veja também

Verde, um chamariz insubstituível

Setor imobiliário considera a preservação da natureza um dos...

2019

© 2018 Todos os direitos reservados ao Sistema Costa Norte Comunicação | Powered by Mundiware