Turismo em dois tempos - Sistema Costa Norte de ComunicaçãoBertioga-Especial | Sistema Costa Norte de Comunicação
Voltar para especial bertioga

Todos os anos, Bertioga constitui-se no destino de milhares de pessoas à procura de praia e sol, fato que gera emprego e renda para atender à demanda da temporada. No entanto, com o término do período, a então lotada cidade transforma-se apenas em lembrança de verão. Por isso, a meta da prefeitura do município, aliada ao trade turístico, é modificar o setor, para que obtenha resultados que impulsionem cada vez mais a economia.

Praia Music
Praia Music Foto: Diego Bachiéga


Uma das metas para atingir tal objetivo é o aprimoramento da qualidade do turismo. Assim, a par   da movimentação em andamento, pela iniciativa privada, algumas ações realizadas pelo poder público têm visado veranistas, ou seja, aqueles que têm casa em Bertioga, além dos turistas. Desta forma, em 2018, foram promovidas atividades diversas em busca deste público.

A estratégia, conforme explicou o secretário de Turismo, Esporte e Cultura Ney Carlos da Rocha, é proporcionar uma gama de eventos diferenciados, que façam com que moradores e veranistas, os quais detêm a propriedade de aproximadamente 40% dos imóveis de Bertioga, tanto aproveitem quanto divulguem a cidade. Disse ele: “Ao longo do ano todo, nós tivemos muitas atividades. Na parte esportiva, por exemplo, fizemos inúmeros campeonatos, e de bom nível, que traz o turista que tem um valor agregado. Quando colocamos várias etapas do campeonato de beach tennis aqui, a menor delas atraiu 500 pessoas de fora. Então, isso é muito importante”. Dessa forma, quem possui uma segunda residência na cidade também passa a ter o hábito de conferir a agenda de eventos para permanecer mais tempo na cidade, analisa o secretário.

Arena Esportiva na praia da Enseada
Arena Esportiva na praia da Enseada Foto: Diego Bachiéga


Na avaliação do prefeito de Bertioga Caio Matheus, a programação proporcionou resultados positivos e influiu diretamente no franco desenvolvimento do setor. Ele complementou: “O maior desafio é quebrar a sazonalidade, ampliando o mosaico de atividades turísticas na cidade. No momento em que a economia do país está desacelerada, temos de buscar alternativas para fomentar o turismo durante o ano todo e é o que estamos fazendo”.

Parada de Natal
Parada de Natal Foto: Diego Bachiéga


Para ele, o setor é o principal motriz da economia de Bertioga, tanto, que fortalece direta e indiretamente os mais diferentes comércios e serviços. No sentido de colaborar com a iniciativa privada, para o desenvolvimento e aprimoramento do setor, a prefeitura tem oferecido capacitação e participação em importantes eventos, que podem atrair potenciais investidores. A exemplo da principal feira de viagens e turismo da América Latina, ocorrida no início de abril deste ano, e a qual Bertioga participou, pela primeira vez, no estande do governo do estado de São Paulo, reservado para a Costa da Mata Atlântica e Fundação Florestal.  

Disse o prefeito: “Bertioga tem uma vocação natural para o ecoturismo. A maior riqueza da cidade é a ambiental e temos trabalhado para explorar esse potencial de forma consciente, sustentável e monitorada. Como resultado desse trabalho, recentemente, conquistamos a abertura de onze trilhas do Parque Estadual da Restinga, mostrando que Bertioga não se resume apenas ao turismo de sol e praia; é muito mais que isso. Com cerca de 500 km² de território e uma rica biodiversidade, o município, em breve, se tornará o maior polo de ecoturismo do estado de São Paulo”. (Após esta entrevista, o número de trilhas abertas, segundo uma das associações responsáveis, aumentou para 12).

Parada de Natal
Parada de Natal Foto: Diego Bachiéga


Apesar de parcerias e ações, ainda existem equívocos quanto às funções do poder público e da iniciativa privada, no setor. A diferença é explicada pelo secretário da pasta, Ney Carlos: “Quem gera riqueza é a iniciativa privada. O poder público não gera riqueza. A nossa obrigação, como poder público, é criar as condições favoráveis para que a iniciativa privada possa trabalhar. É isso que temos que fazer e que estamos perseguindo. Quando a gente abre o Perb,  não é para a prefeitura explorar; é para empresas explorarem. Então, todas as atividades nas quais  a prefeitura coloca recurso público, é para que o trade turístico, que são as pousadas, hotéis, restaurantes, que são da iniciativa privada, possa faturar. Eles faturando, eles pagam mais impostos, empregam mais pessoas e geram mais riqueza”.

Temporada

Uma amostra das ações no setor pode ser verificada durante a temporada 2018/2019, que gerou grandes expectativas para o município. Isso porque, uma das medidas adotadas, a divulgação antecipada da programação para novembro, preparou o trade e antecipou a vinda de visitantes à cidade, para aumentar o tempo de permanência, segundo Ney Carlos.

Para atingir esse fim, os eventos do período iniciaram em 1º de dezembro e prosseguiram durante todo o mês com as atrações do Bertioga - Cidade Natal. Disse o secretário: “Foi um sucesso estrondoso. Logo depois, começamos a nossa temporada de verão. Um Réveillon com essa praia lotada, um show da virada fantástico, e tivemos um conjunto de atividades muito grande em várias áreas, justamente para dar entretenimento aos turistas e moradores, sempre com a preocupação de que toda a família bertioguense pudesse aderir”.

Segundo ele, foram oferecidas 41 atividades em pouco mais de 60 dias de temporada. Entre elas, um dos destaques foi o Praia Music, que trouxe artistas renomados e populares da música nacional, como Alok, Roupa Nova, Ferrugem, Nego do Borel e Maiara e Maraísa. As apresentações ocorreram em espaço montado no Indaiá, que atraiu centenas de pessoas aos shows. Os eventos também prestigiaram artistas locais; mais de uma centena deles integraram diferentes atrações gratuitas.

Na opinião do secretário, a programação, aliada a um janeiro de muito sol e pouca chuva – o que é raro no verão –, colaborou para a melhor temporada da cidade. “Quem veio para a cidade, viu que poderia ficar mais tempo porque tinha o que fazer. Muita gente se motivou para vir. […] Se conseguirmos uma forma de motivar as pessoas, que tenham residência de verão, que venham e fiquem mais tempo, só nisso aquecemos a economia da cidade significantemente”.

Todas as ações, atrativos e o trabalho junto ao trade turístico, acredita Ney Carlos, tem surtido efeitos e, para ele, já tem despontado a cidade na lista dos destinos mais desejados. Além das praias e trilhas, o secretário destaca os atrativos para além do período da temporada, cujo potencial turístico também deve ser exaltado, devido à sua riqueza. Entre os atrativos, ele cita o aspecto histórico-cultural da cidade, atrelado, principalmente, ao Forte São João e aos acontecimentos da época de sua fundação. Ele lembra que de Bertioga partiram as caravelas para a fundação de São Vicente e do Rio de Janeiro, e aqui se produzia o óleo de baleia que iluminava as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

A prefeitura possui planos e ações a ser implementados em outros nichos do turismo, como o náutico, esportivo, religioso e científico.


Veja também

Universalização do saneamento

Ampliação do sistema de esgoto e de tratamento de água acomp...

2011

© 2018 Todos os direitos reservados ao Sistema Costa Norte Comunicação | Powered by Mundiware