“Fazer teste em massa é um problema da nossa infraestrutura e da maior parte dos países”, afirma Saldiva | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Autor:

“Fazer teste em massa é um problema da nossa infraestrutura e da maior parte dos países”, afirma Saldiva

O médico patologista comenta sobre a dificuldade no enfrentamento à Covid-19

26 de maio de 2020 Última atualização: 15:40
Por Da Redação

Em entrevista para o programa Café da manhã, desta terça-feira, 26, o médico patologista Paulo Saldiva respondeu perguntas sobre a pandemia do novo coronavírus, entra elas a dificuldade que países enfrentam para realizar testes em massa, principalmente o Brasil.

“Este é um problema da nossa infraestrutura de testagem, e da maior parte dos países. Nós não estávamos preparados para essa demanda. Nós vamos ter que a partir desse momento ter um setor de virologia que identifique as cepas de indivíduos com doença com características clínicas distintas. Ao mesmo tempo nós vamos ter que possuir métodos de desenvolvimento de vacinas em curto espaço de tempo".

O médico patologista ainda avaliou a dificuldade financeira e logística de produzir vacinas em curto espaço de tempo, além de comentar ações que o mundo terá de tomar para diminuir o impacto econômico que a Covid-19 deixou no globo.

“Fazer vacina é muito caro, custa entre 500 milhões a 1 bilhão de dólares. Isso para uma empresa é um investimento de risco. O setor privado pode decidir não investir essa quantidade de recurso em vacinas e investir em remédios que deixam o retorno mais imediato. Já que você, caso seja portador de doenças crônicas, vai ficar tomando o medicamento por muito tempo. Mas frente as perdas globais na economia esse 1 bilhão de dólares não é nada. Então vai ter que existir fundos internacionais para que você consiga produzir vacinas usando novas metodologias que peguem grupos de vírus e não vírus específicos”.

Comentários
69731
Últimas Notícias