União de vereadores da Baixada pede mais transparência no sistema Cross | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Foto: Christiane Disconsi

União de vereadores da Baixada pede mais transparência no sistema Cross

Central que regula as ofertas de serviços de saúde na região foi tema de reunião no DRS IV, em Santos

10 de agosto de 2018 Última atualização: 18:01
Por Da Redação

A União dos Vereadores da Baixada Santista (Uvebs) reivindicou mais transparência na Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross), em reunião realizada na manhã de sexta-feira, 10, na sede do Departamento Regional de Saúde (DRS IV), em Santos. O evento não contou com a presença da diretora regional Paula Covas, porém, os parlamentares foram atendidos pela equipe técnica do DRS IV, que explicou o funcionamento da ferramenta.

O presidente da Uvebs, vereador Toninho Salgado (PSD), de Guarujá, comentou: “A ausência da Paula Covas não desabonou a reunião, pois fomos muito bem atendidos pelos técnicos, que, ao meu ver, seriam as pessoas que fariam a apresentação sobre o sistema. Mas, seguimos com dúvidas quanto à transparência da regulação de vagas na nossa região”. O parlamentar ressalta que o assunto não foi encerrado e que, agora, a entidade buscará uma agenda com o secretário de Saúde do estado, Marco Antonio Zago, para sanar as dúvidas e sugerir alterações. “O Cross é um sistema de gestão de vagas bastante complexo. Seu funcionamento ficou perfeitamente entendido. O que não está claro é a maneira como alguns hospitais municipais podem usar este e, ao mesmo tempo, outro sistema diferente para gerenciar as vagas. É neste ponto que algumas cidades se beneficiam em detrimento das outras, sem que haja uma clareza nestas prioridades”, disse.

O vereador Matheus Rodrigues (DEM), de Bertioga, destacou que é preciso maior agilidade no atendimento ou abertura de novas vagas, mesmo que estas não estejam  em hospitais da Baixada. Também compareceu à reunião o vereador Silvio Magalhães (PSB). Outra questão que os vereadores estão levantando relaciona-se com repasse para a saúde, pelo estado. “Estamos defasados, mas precisamos saber quanto recebemos e quanto vai para as outras regiões do estado, afinal, temos muitas carências aqui na Baixada Santista”, ressaltou Salgado.

Por esta razão, a Uvebs também vai pleitear uma reunião no Ministério da Saúde, em Brasília, e, para isso, espera contar com o apoio dos deputados estaduais e federais da região, para que possam somar esforços em benefício da Baixada.


Últimas Notícias