Alunos da rede municipal terão que atestar vacinação no momento da matrícula | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Proposta será implantada como forma de conscientização aos pais
Proposta será implantada como forma de conscientização aos pais Foto: JCN

Alunos da rede municipal terão que atestar vacinação no momento da matrícula

Medida educativa, criada pela Saúde e Educação de Bertioga, foi aprovada em reunião do Conselho Municipal de Educação

02 de outubro de 2018 Última atualização: 18:38
Por Marina Aguiar
Proposta será implantada como forma de conscientização aos pais
Proposta será implantada como forma de conscientização aos pais Foto: JCN

Proposta será implantada como forma de conscientização aos pais
Proposta será implantada como forma de conscientização aos pais Foto: JCN

A nova gestão do Conselho Municipal de Educação realizou a primeira reunião com nova diretoria na tarde de terça-feira, 2, nas instalações da Secretaria de Educação da prefeitura de Bertioga. Em meio a apresentação da nova presidente, professora Mônica Ribeiro da Silva Martinez, os conselheiros votaram a obrigatoriedade do atestado de vacinação das crianças que se matricularem na rede municipal de ensino.

De acordo com o secretário de Educação, Rubens Antônio Mandetta de Souza, a medida é um pedido da Secretaria de Saúde. "A proposta é mudar um documento exigido na matrícula dos alunos. Em geral, pedimos uma carteira de vacinação, mas vamos pedir um atestado de vacinação, que implica no pai ou mãe levar a criança e a carteira de vacinação a um posto de saúde para buscar o documento. Caso a criança não tenha todas as vacinas, irá tomar no mesmo momento e sai com o atestado", disse Souza.

A medida foi solicitada após a Secretaria de Saúde perceber um grande índice de não vacinação nas crianças de Bertioga. "Infelizmente, os índices do nosso município não têm sido satisfatórios", afirmou o secretário de Educação.

Os conselheiros hesitaram em aprovar a proposta por medo de que as crianças sejam proibidas de se matricular na ausência do documento. Diretoras e professoras destacaram que alguns pais podem não realizar o procedimento correto e prejudicar os alunos, portanto, foi definida que o atestado de vacinação será exigido de forma educativa, mas não vetará a matrícula dos alunos.

Conselho

O Conselho Municipal de Educação ficou parado por três meses por falta de inscritos da sociedade civil. Após a saída da última presidente, Cleide Aparecida Máximo Maldonado, em junho, as atividades do conselho ficaram paralisadas e só retornaram em outubro, com a inscrição de pais de alunos interessados em participar.

Últimas Notícias