Recicla Santos completa dois anos e mais do que triplica a reciclagem na cidade | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Recicla Santos completa dois anos e mais do que triplica a reciclagem na cidade
Foto:

Recicla Santos completa dois anos e mais do que triplica a reciclagem na cidade

O programa Recicla Santos foi responsável pelo aumento de 321% da reciclagem da Cidade, tornando o município uma das cidades-modelo em gerenciamento de resíduos em todo o País

25 de julho de 2019 Última atualização: 17:12
Por Da Redação

Foto:

Foto:

Foto:

Foto:

Foto:

Foto:

Hoje, mais de 18% de todo lixo produzido na cidade é reciclável. Nos últimos 26 anos, a média não ultrapassou os 2%. Em 2018, a prefeitura recolheu 12.110 toneladas de recicláveis, um aumento de 265% em relação a 2017 (4.562 t) e de 321% em relação a 2016 (3.765 t).

 (http://www.santos.sp.gov.br/?q=reciclasantos)

Foto:
 


Com o aumento de resíduos sólidos, uma nova demanda surgiu na área dos negócios. A abertura do Clube do Condomínio, criado a partir do programa, gerou - até o momento - 45 vagas de trabalho e pretende ampliar as chances de emprego até o fim do ano.

 

Atualmente, são 375 condomínios atendidos, coletando de 125 a 130 toneladas/mês. A meta é atender 700 até o fim do ano, o que vai gerar novas vagas de trabalho entre motoristas, separadores de resíduos e outras funções.

 Participe dos nossos grupos ℹ http://bit.ly/CNAGORA06 🕵‍♂Informe-se, denuncie!

Além das novas ofertas de emprego, a legislação também trouxe benefícios às cooperativas de reciclagem. Os dados apontam que houve crescimento de cerca de 40% na remuneração dos cooperados a partir da criação do Recicla Santos.


Foto:
 


Sobre a lei 952

O Programa Recicla Santos (Lei Complementar nº 952/2016), em vigor desde 2 de julho de 2017, foi criado em consonância ao Plano Nacional de Resíduos Sólidos.

 

A lei tornou obrigatória a separação entre resíduos úmidos (orgânicos) e secos (recicláveis) e criou a figura do grande gerador, que é aquele comércio ou serviço que gera mais de 120 quilos ou 200 litros/dia de resíduos.

 

A partir dela, grandes geradores são obrigados a se cadastrar na Secretaria de Meio Ambiente (Semam), apresentando o Plano de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos executado por empresa privada devidamente licenciada para realizar a coleta e destinação correta dos resíduos.

 

A lista de empresas e cooperativas autorizadas a trabalhar com grandes geradores e condomínios está em http://www.santos.sp.gov.br/static/files_www/files/portal_files/relacao_de_empresas_e_cooperativas_cadastradas.pdf

 


LIMPEZA NAS PRAIAS

A Secretaria de Serviços Públicos (Seserp) informa que a limpeza da faixa de areia é realizada todos os dias a partir das 4h, com o início do rastelamento mecânico, puxado a trator, dos resíduos sólidos depositados pelo preamar na faixa de areia úmida. Às 6h, tem início a limpeza manual da faixa da areia fofa com os garis. Ao longo do dia, vão ocorrendo os demais serviços de coleta através de caminhões basculantes e tratores pá carregadeira. Na fixa de areia fofa (quando o tempo permite), existe também o trabalho do equipamento denominado de "beach cleanner" que coleta o microlixo.

Participam desses trabalhos cerca de 70 pessoas entre garis, operadores, motoristas, fiscais e encarregado.

 

Diariamente são coletadas, em média, 40 toneladas de resíduos sólidos, dependendo das condições das marés, que podem depositar na faixa da areia geladeira, colchão, pneu, restos de vegetação e muito pó preto que é causado pela decomposição de crustáceos nas áreas de mangue que envolvem a ilha de São Vicente.

Todos os resíduos coletados são levados para disposição final no aterro licenciado do Sítio das Neves.

 


Santos descarta 220 mil toneladas de entulho de forma correta


Desde 2013, quando foi criado em Santos, o Programa Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil, 220 mil toneladas de entulho foram descartadas de forma correta até 2018. São materiais oriundos de 1.877 obras concluídas na Cidade.

 

Na prática, o resultado é de extrema importância: houve diminuição dos pontos de descarte irregular de entulho, auxiliando na preservação da limpeza das vias públicas e de ecossistemas como os mangues, além do reaproveitamento dos resíduos para revenda ou reciclagem.

 

“Percebemos que houve mudança no comportamento da população. Hoje existe uma preocupação maior sobre onde descartar o entulho”, desataca Ana Lúcia Dias, chefe do setor responsável pelo gerenciamento de resíduos, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.


Foto:
 

A lei complementar 792/13 determina que toda obra, reforma ou demolição que venha a gerar mais de 1 metro cúbico de entulho (aproximadamente 200 quilos) deverá seguir alguns passos: o primeiro é a estimativa, quando a empresa vai iniciar uma obra, reforma ou demolição e estima o total de entulho a ser gerado. Depois, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente emite um parecer que pode autorizar o início do serviço.

 

Quando as intervenções terminam, a empresa responsável pede o encerramento e apresenta os comprovantes de transporte de resíduos, que são analisados pela Semam. Por fim, a secretaria emite a declaração de encerramento, que permite a obtenção do Habite-se (no caso de construção) ou o término da demolição ou reforma.

 


PEQUENOS VOLUMES

 

Já os geradores de pequenos volumes podem agendar a coleta do Cata Treco, oferecido gratuitamente pela Prefeitura, uma vez por semana, desde que o volume retirado não passe de um metro cúbico ou 200 quilos.

 

O agendamento pode ser realizado pelo telefone 0800-7708770 (somente de telefones fixos). O entulho deve ser deixado na calçada em frente ao endereço mencionado no agendamento apenas uma hora antes do horário previsto para a coleta.

 


Penalidades

Quem não se adequar à lei está sujeito à advertência, interdição, apreensão de máquinas e equipamentos; embargo da obra; suspensão ou cancelamento do cadastro emitido pela CET-Santos; cassação do alvará de localização e funcionamento; cancelamento do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil e multa.

 

A prefeitura pode ainda retirar os entulhos depositados irregularmente e cobrança a remoção do responsável, com acréscimo de 100% a título de administração dos serviços.

 


Dúvidas e denúncias

O munícipe com dúvida sobre a destinação correta do entulho pode entrar em contato com seção de gerenciamento de resíduos pelo telefone 3226-8080, de segunda a sexta-feira.

 

Já quem joga entulho em local inadequado pode ser denunciado à Ouvidoria Pública pelo telefone 162; pelo site www.santos.sp.gov.br; ou pessoalmente no Paço Municipal (Praça Mauá s/º, térreo, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h).

 


Consciência ambiental cresce em Santos com mais agendamentos no Cata Treco 

A compreensão de que o descarte correto e a menor produção de resíduos são necessários à conservação e melhoria do ambiente está crescendo em Santos. É isso o que demonstram os números do Cata Treco, serviço da Prefeitura que recolhe volumes sem serventia pela Cidade, que recebeu 22.102 ligações em 2018 - 12,5% a mais do que no ano anterior (19.640), segundo registros da Secretaria de Serviços Públicos (Seserp).


Foto:
 

O mesmo levantamento demonstrou que houve redução do recolhimento de materiais no ano passado. Foram pouco mais de 31 mil toneladas, contra 36 mil em 2017, uma queda de 14%. Nesse total estão incluídos recolhimentos mediante agendamento e os de descarte irregular nas vias públicas.

 

Os efeitos da crise econômica que incidem sobre os gastos da população explicam parte desse resultado, que deve considerar também uma nova maneira de a sociedade encarar necessidades e mudar hábitos de consumo.

 

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Marcos Libório, os números demonstram uma evolução no comportamento da população. “Isso é resultado de um grande esforço de todos. Além do Cata Treco, há outras ações de sensibilização como o Recicla Centro, voltado para os comerciantes do Centro descartarem recicláveis de suas atividades, que conseguiu aumentar em mais de 300% a coleta seletiva existente há 28 anos".

 


AGENDAMENTOS

O bairro campeão em agendamentos em 2018 (lista completa abaixo) foi o Embaré com 571 ligações, seguido da Ponta da Praia (385), Boqueirão (325), Aparecida (315) e Campo Grande (313). A maior parte dos pedidos é para retirada de sofás e armários, mas o serviço recolhe também mesas, cadeiras, colchões, outros móveis domésticos e até entulho de obra.

 

Como funciona - Quem deseja descartar qualquer tipo de material volumoso quebrado ou sem uso deve ligar de um telefone fixo para 0800-7708770, de segunda a sexta, das 8h às 17h. O munícipe receberá um número de protocolo para ser anexado junto ao material a ser recolhido.

 

O Cata Treco é realizado pela Terracom de segunda a sábado, de acordo com o cronograma da prefeitura, com um dia de atendimento por semana para cada bairro. Para fazer o descarte, o material deverá ser colocado às 7h ou 12h em frente ao endereço agendado.

 

Para cada agendamento podem ser descartadas até três peças como mesa, sofá e poltrona. No caso de entulho de obra, são aceitos até dois agendamentos, cada um para até dez sacos de construção civil. Mais do que isso, recomenda-se contratar empresas especializadas.

 

Situação dos bairros quanto aos agendamentos do Cata Treco em 2018:

 

1º Embaré - 571

 

2º Ponta da Praia - 385

 

3º Boqueirão - 325

 

4º Aparecida - 315

 

5º Campo Grande - 313

 

6º Marapé - 269

 

7º Gonzaga - 223

 

8º Encruzilhada - 204

 

9º Macuco - 185

 

10º Vila Mathias - 170

 

11º Estuário - 120

 

12º José Menino - 114

 

13º Vila Belmiro - 104

 

14º Pompeia - 98

 

15º Castelo - 50

 

16º Rádio Clube - 41

 

17º São Jorge - 39

 

18º Areia Branca - 37

 

19º Jabaquara - 32

 

20º Bom Retiro - 29

 

21º Saboó - 26

 

22º Centro - 25

 

23º Santa Maria - 22

 

24º Vila Nova - 20

 

25º Morro Nova Cintra - 14

 

26º Caneleira - 12

 

27º Morro São bento - 10

 

28º Chico de Paula - 8

 

29º Valongo - 7

 

30º Morro da Vila Progresso - 6

 

31º São Manoel - 5

 

32º Paquetá - 3

 

33º Morro do Marapé - 2

 

34º Alemoa - 1

 

 

Zeladoria registra mais de 35 mil serviços na Cidade em 2018 

A Operação Cuidando de Santos fechou 2018 com 36.307 serviços de zeladoria atendidos, 57% a mais do que foi realizado em 2017, além de 257 obras de manutenção concluídas, aumento de 93%.

Iniciada em 21 de fevereiro do ano passado, a iniciativa da prefeitura reúne 170 profissionais, entre servidores ligados à Secretaria de Serviços Públicos, funcionários da Prodesan e Terracom, que trabalham de segunda a sábado, das 7h às 17h.


“O balanço demonstra a organização nos mutirões de zeladoria divididos por regiões da cidade, com programação aberta para execução de trabalhos emergenciais sem perda da periodicidade para garantir a eficiência do que é oferecido à população”, explica a secretária de Serviços Públicos, Fabiana Ramos Garcia Pires.


A capinação, que consiste na retirada do mato nascido desordenadamente nas vias públicas, terminou o ano com 1.339 km executados – 7% as mais do que em 2017. A quilometragem das equipes que percorreram todos os bairros e morros da Cidade equivale à distância de Santos até quase Salvador (BA).

Para 2019, a expectativa é de que o Cuidando de Santos ofereça ainda mais eficiência em relação ao crescimento do mato com as duas novas ferramentas que entraram em operação no fim do ano, embora ainda em fase de testes: a capina elétrica e o herbicida ecológico.


Outro trabalho importante que costuma ser lembrado após as ventanias e chuvas é a retirada de árvores comprometidas e sem chance de recuperação, após minuciosa análise dos engenheiros agrônomos da prefeitura. De 540 em 2017, o índice pulou para 711 unidades no ano passado, que corresponde ao cuidado para minimizar os riscos de acidente em dias de temporal. O plantio de novas árvores também aumentou: de 520 passou para 1.874.



ILUMINAÇÃO

Os serviços de manutenção da iluminação pública também estão em queda, com a modernização concluída nas vias públicas. Foram 3.397 serviços atendidos, menos 48% do que em 2017. Os trabalhos compreenderam trocas de lâmpadas, reatores, cabos, disjuntores em painel primário e postes danificados.   


Período

Serviços

1

1º Semestre/17

11.799

2

2º Semestre/17

11.422

3

1º Semestre/18

15.852

4

2º Semestre/18

20.455

 

 

 

Mais números do Cuidando de Santos

    Drenagem (boca de lobo, poço de visita, caixa de sopé)

27.463 unidades limpas

Drenagem (galerias, ramais e canaletas)

1.950,77 toneladas de sedimentos retirados

Desassoreamento

3.465,10 toneladas recolhidas

Tapa-buraco

5.645 serviços realizados

Coleta de lixo domiciliar e limpeza urbana

164.602 toneladas recolhidas

Poda de copa de árvore

20.019 unidades

Poda de raiz de árvore

34348
Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral