Projeto realizado em escolas de Santos é apresentado na USP | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Projeto realizado em escolas de Santos é apresentado na USP
Foto: Divulgação/PMS

Projeto realizado em escolas de Santos é apresentado na USP

A iniciativa envolve cerca de 30 estudantes do ensino fundamental II que, na função de repórteres, revelar histórias afetivas do cidadão com a cidade

19 de outubro de 2019 Última atualização: 14:04
Por Da Redação

O projeto Memórias em Rede, desenvolvido nas escolas municipais Mário de Almeida Alcântara (Valongo) e Avelino da Paz Vieira (Vila Nova), foi apresentado no 1° Congresso de Ensino em Comunicações, Informação e Artes - Processos Criativos e Formação para Cidadania, realizado de quarta a sexta-feira, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

 

Participe dos nossos grupos ℹ http://bit.ly/CNAGORA8 🕵‍♂Informe-se, denuncie!


O intuito do projeto é revelar histórias afetivas do cidadão com a cidade. A iniciativa conta com cerca de 30 estudantes do ensino fundamental II de ambas as unidades de ensino que, na função de repórteres, são protagonistas em busca dessas memórias.

 

A apresentação ocorreu na mesa 'Experiências Educomunicativas', onde foram apresentados trabalhos de várias regiões do país. “O Memórias é apoiado nos recursos da tecnologia e da comunicação, em especial o jornalismo. No processo, os jovens já fizeram entrevistas nas escolas e com familiares, e o próximo passo são os moradores”, disse a educomunicadora Ivone Rocha, que explanou sobre o projeto realizado pelo Instituto Devir Educom, com apoio da Associação de Pais e Mestres (APM) das unidades.

 

História não-oficial

Os estudantes participaram de oficinas de memória social, jornalismo, fotografia, mídias sociais e edição de vídeos, entre outras, que resultarão em um documentário construído de forma coletiva. Conduzido pelos princípios da Educomunicação, pretende revelar a história não-oficial dos lugares de Santos como ruas, praças, esquinas e edificações que tenham valor afetivo ao morador.

 

A iniciativa tem apoio da Associação de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação (ABPEducom).

Comentários
37413
Últimas Notícias