Voto em trânsito; vai ter, sim! | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Quem não votar na cidade prevista ao pedir voto em trânsito deverá justificar a ausência
Quem não votar na cidade prevista ao pedir voto em trânsito deverá justificar a ausência Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Voto em trânsito; vai ter, sim!

Mas terminou em 23 de agosto o prazo do pedido para votar fora do seu domicílio eleitoral nos dois turnos das eleições

10 de outubro de 2018 Última atualização: 11:17
Por Estela Craveiro

Não caia nas fake News. Nos últimos dias circularam pela internet notícias falsas sobre o voto em trânsito.

Na terça-feira, 9, informavam que inscrições para pedir o voto em trânsito no segundo turno teriam sido abertas ontem e seriam encerradas hoje, 10.

Não é verdade.

A Justiça Eleitoral aceitou pedidos para votar em trânsito até 23 de agosto.

A possibilidade foi oferecida a quem tem título nas capitais e em cidades com mais de 100 mil eleitores.

Mas não para quem previsse estar em viagem pelo exterior nas datas dos votos em primeiro e segundo turno. Esses devem justificar a ausência.

Também têm que justificar a ausência nas urnas os eleitores aptos a votar em trânsito que não comparecerem nos dias dos pleitos no primeiro e segundo turnos, nas cidades que indicaram para o voto ao obter a autorização.

Quem pode votar no segundo turno?

Qualquer eleitor que tenha seu título sem pendências com a Justiça Eleitoral pode votar no segundo turno. Inclusive aqueles que não tenham votado no primeiro turno, mesmo que ainda não tenham justificado a ausência frente às urnas.

Onde haverá segundo turno para governador

Além de escolher entre Jair Bolsonaro (PSL), que teve 46,03% dos votos no primeiro turno, e Fernando Haddad (PT), que obteve 29,28% dos votos, para a presidência da República, eleitores de 13 estados e da Capital Federal deverão votar para o segundo turno.

Haverá votação em Brasília e nos estados de Amapá, Amazonas, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Em São Paulo, a disputa para o governo do estado se dará entre João Doria (PSDB), que teve 31,77% dos votos válidos, e Márcio França, que obteve 21,53% dos votos válidos.

Veja matéria sobre o segundo turno publicada pelo Costa Norte.

Últimas Notícias