Operação contra o PCC investiga envolvidos na morte do PM Solon | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Operação contra o PCC investiga envolvidos na morte do PM Solon
Foto: Divulgação/Gaeco

Operação contra o PCC investiga envolvidos na morte do PM Solon

Ação conjunta entre o Gaeco e o 2º Baep visou o combate à facção criminosa e o tráfico de drogas

04 de maio de 2019 Última atualização: 10:54
Por Da Redação

Foto: Divulgação/Gaeco

Foto: Divulgação/Gaeco

Foto: Divulgação/Gaeco

Cidades da Baixada Santista foram alvo da Operação Imigrantes, deflagrada na sexta-feira, 3, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em conjunto com o 2º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep). Mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Bertioga, Guarujá e Praia Grande. 


Participe dos nossos grupos ℹ https://bit.ly/2V5uzJq 🕵♂Informe-se, denuncie!

O intuito da ação, resultante de investigações realizadas durante três meses, é o combate ao tráfico de drogas e a atuação da facção criminosa PCC. Segundo informações do Gaeco, durante os trabalhos de apuração dos casos foram realizadas oito prisões em flagrante e apreendidos mais de 2kg de maconha, 2kg de cocaína e quase 1kg de crack. Além disso, as equipes localizaram e recolheram três armas de fogo, sendo duas pistolas e um revólver. 


De acordo com o Gaeco, parte dos investigados na Operação Imigrantes teve participação no latrocínio que vitimou o policial militar Maurício Solon Mota, no Centro, em Bertioga, no dia 10 de dezembro do ano passado. 


Durante as investigações realizada nos últimos meses, também foi resgatada uma vítima sequestrada em Bertioga e mantida em cativeiro na Favela do Caixão, em Guarujá. O caso ocorreu no dia 13 de março, e o homem, confundido com um policial, foi torturado para passar informações sobre a corporação.


2º Baep

No balanço divulgado pelo 2º Baep, nas cidades de Guarujá e Praia Grande, um foragido foi recapturado, e cumprido um mandado de prisão temporária. Além disso, os policiais apreenderam 12 celulares, um pen-drive, cadernos com anotações sobre o tráfico de drogas na região, documentos e R$ 5.230,00.


Todos os presos foram encaminhados à delegacia sede de Guarujá, onde permanecem à disposição da Justiça. Os objetos apreendidos foram entregues ao Gaeco. 


A operação deflagrada na sexta-feira contou com a participação de três promotores, um agente do Gaeco, além de 74 policiais militares do 2º Baep. 

Comentários
31302
Últimas Notícias