Ladrão invade casa e é morto por policial civil | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Ladrão invade casa e é morto por policial civil
Foto: Arquivo pessoal

Ladrão invade casa e é morto por policial civil

Testemunhas informaram e a Polícia Civil concluiu que o agente de segurança agiu em legítima defesa

16 de setembro de 2019 Última atualização: 10:50
Por Da Redação

Ao invadir uma residência no Indaiá, em Bertioga, o criminoso Rafael Vital do Nascimento foi morto à tiros por um policial civil, na tarde de domingo, 15. O rapaz, de 21 anos, teria entrado para assaltar junto com mais quatro comparsas, sendo um adolescente, de 17 anos, que foi detido ao ser atingido por um dos disparos. Os outros três bandidos fugiram. 

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 14h30, o policial estava com os familiares na casa quando os cinco suspeitos invadiram o local e anunciaram o assalto. Um dos bandidos ficou na porta, enquanto dois recolhiam os pertences das vítimas e os outros dois, com uma arma de fogo, ficaram questionando se havia alguma autoridade no imóvel. 

Participe dos nossos grupos ℹ http://bit.ly/CNAGORA8 🕵‍♂Informe-se!

Neste momento, o policial lembrou que sua bolsa, com a arma e a funcional, estava próximo ao banheiro e disse aos criminosos que iria ao cômodo para pegar roupas para sua mulher, que tomava banho. Ele se trancou no local e, com medo do ladrão atirar, pegou sua arma, abriu a porta e disparou. O bandido foi andando para trás e caiu no quintal, ainda segurando a arma apontada para a vítima. O objeto era um simulacro de pistola.

Ao ver seu comparsa caído, o menor infrator correu para o portão, quando foi atingido na perna por um dos tiros. Após o tumulto, os outros três fugiram em posse de um aparelho celular. Ainda segundo o B.O., eles também estavam com armas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para atender aos feridos. Rafael não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Em consulta ao site do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), a redação encontrou um processo de roubo majorado, no qual o criminoso consta como réu.

O adolescente foi socorrido até o Hospital Santo Amaro, em Guarujá. No momento da ocorrência, ele forneceu um nome falso, sendo descoberto posteriormente o verdadeiro. Em pesquisa, a Polícia Civil constatou que ele possui várias ocorrências registrado com a identidade falsa. 

Testemunhas informaram e a Polícia Civil concluiu que o agente de segurança agiu em legítima defesa própria e de terceiros ao balear os suspeitos em reação ao assalto. O caso foi registrado na Delegacia Sede da cidade como roubo e homicídio simples - morte decorrente de intervenção policial. Segundo o delegado titular do município, José Aparecido Cardia, a polícia já está identificando os autores e apurando o envolvimento deles em outros roubos a residência ocorridos na cidade e região da Baixada Santista.

36058
Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral