Com qualidade, Guarujá fornece cerca de 900 mil refeições todo mês | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Merenda Escolar
Merenda Escolar Foto: Divulgação/Hygor Abreu

Com qualidade, Guarujá fornece cerca de 900 mil refeições todo mês

No total, são 36.024 alunos beneficiados, da rede municipal e de unidades conveniadas; parte do cardápio vem da agricultura familiar

22 de agosto de 2019 Última atualização: 10:27
Por Da Redação

Merenda Escolar
Merenda Escolar Foto: Divulgação/Hygor Abreu

Foto: Divulgação/Hygor Abreu

Foto: Divulgação/Hygor Abreu

Merenda Escolar
Merenda Escolar Foto: Divulgação/Hygor Abreu

Em Guarujá, os alunos da Rede Municipal de Ensino desfrutam de uma merenda de qualidade. A prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Sedel) chega a fornecer, mensalmente, cerca de 900 mil refeições nas unidades. As creches conveniadas também são contempladas.

 

Participe dos nossos grupos ℹ http://bit.ly/CNAGORA5 🕵‍♂Informe-se, denuncie!


Todos os dias chegam a ser servidas cerca de 42.300 refeições nas escolas. Tanto nos Núcleos de Educação Infantis Municipais (Neims), quanto nos núcleos Conveniados (Neics) são fornecidas cinco refeições diariamente. No total, são 36.024 alunos beneficiados.

 


A alimentação escolar possui o acompanhamento de uma equipe multiprofissional, acompanhada principalmente por nutricionistas, que promovem avaliações rotineiras, a fim de garantir uma merenda saudável e com os nutrientes essenciais.

Merenda Escolar
Merenda Escolar Foto: Divulgação/Hygor Abreu
 

De acordo com o vice-prefeito e secretário de Educação, Esporte e Lazer, Renato Pietropaolo, a alimentação escolar é uma prioridade no Município, pois é parte fundamental no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes.

 


“Estamos cuidando dos nossos estudantes com todo carinho e pensando na saúde deles também. Sabemos que um aluno bem alimentado, através de uma refeição saudável, feita especialmente para ele, com todos os nutrientes e todos os dias, auxilia e muito no aprendizado. Isso sem contar aqueles que só têm na escola, a oportunidade de fazer uma refeição”.

Foto: Divulgação/Hygor Abreu
 

Como forma de transparência, a Sedel publica todo mês no Diário Oficial do Município, o cardápio que é servido nas unidades escolares. Além disso, em Guarujá, há mais de cinco anos, itens como salsicha, mortadela, presunto, hambúrguer, os chamados ‘alimentos embutidos’ seguem fora do cardápio das escolas. As frituras também estão proibidas.

 


E para reforçar a importância do não fornecimento dos embutidos, no mês passado foi sancionado (lei 4.663) pelo prefeito de Guarujá, Válter Suman, o projeto de lei (099/2019), de autoria do Legislativo Municipal proibindo o consumo de embutidos nas escolas.

 

Conforme faixa etária, a prefeitura visa garantir uma alimentação balanceada, adequada e equilibrada seja em proteínas, gorduras, carboidratos, vitaminas, minerais e até em calorias. São disponibilizados alimentos in natura de boa qualidade, como carnes, ovos, frutas, verduras e legumes. Parte do cardápio é proveniente da agricultura familiar, como chuchu, alface, maracujá, banana-nanica, banana-prata, mandioca, arroz orgânico e agulhinha, salsinha, por exemplo.

 


Fornecida aos alunos desde a primeira infância até sua formação, a alimentação escolar de Guarujá supre todas as determinações do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e da Resolução 26/13, que dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar na educação básica, no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

 


Os investimentos realizados pela prefeitura ao longo dos últimos dois anos e meio de gestão municipal, também refletem na qualidade da merenda servida na rede municipal. Anualmente, a prefeitura promove palestras e a capacitação dos agentes de alimentação escolar, objetivando as boas práticas nas rotinas diárias, bem como a motivação dos servidores.

 

Também foi feita, em fevereiro último, a aquisição de equipamentos de proteção individual (EPI), para esses profissionais, que atuam diretamente no contato com os gêneros alimentícios, e ainda as reformas que vem sendo executadas pela Sedel, nas cozinhas de algumas unidades.   

 


No ano passado, a prefeitura conseguiu reduzir o valor do contrato que trata da preparação da merenda. Antes, a Secretaria gastava R$ 6 milhões e 900 mil todo ano. Atualmente, o valor caiu para R$ 4 milhões e 600 mil, mantendo a mesma qualidade, e gerando ainda, uma economicidade aos cofres públicos de R$ 2 milhões e 300 mil.


O contrato foi formalizado com a empresa Master Prime e contempla o pagamento de profissionais, EPIs, e utensílios para a preparação da alimentação escolar na Rede Municipal de Ensino.

35235
Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral