Comércio de pescados sente queda de 80% nas vendas | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Comércio de pescados sente queda de 80%  nas vendas
Foto: JCN

Comércio de pescados sente queda de 80% nas vendas

Em Bertioga, permissionários do Mercado Municipal estão negociando com fornecedores

26 de março de 2020 Última atualização: 16:29
Por Eleni Nogueira

O setor de venda de pescados já sente os reflexos das restrições impostas para o combate do avanço do novo coronavírus – covid 19. Mesmo com os boxes abertos, por se tratar de serviço essencial, os comerciantes do Mercado Municipal de Pescados de Bertioga apontam queda de cerca de 80% nas vendas.


Nem mesmo a proximidade com a Semana Santa anima os comerciantes, que não veem um cenário otimista na crise causada pela pandemia. “Estamos tendo prejuízos, já estamos até negociando com fornecedores e não estamos comprando mercadorias, até porque  alguns fornecedores também não estão fazendo  entrega”, disse Alexandre Ortega, do boxe 8.


Eunice Siqueira Horikawa, do boxe 3, também falou sobre as dificuldades encontradas: “As vendas caíram muito, devido ao pouco fluxo de pessoas”. Mas ela defende a quarentena: “A gente tem que respeitar, para não acontecer o que aconteceu na Itália e em outros países, uma tragédia. Vamos ter que nos adaptarmos a um novo tempo; tudo mudou, nada mais vai ser igual”.


Outro problema encontrado é o ir e vir entre as cidades. Alexandre Ortega, que mora em Santos, e tem o boxe de peixe em Bertioga,  falou sobre  a dificuldade de locomoção: “Ontem, precisou entregar mercadoria no Guarujá e, depois, ir para casa, e fui impedido pelo bloqueio no Guarujá. Eu me identifiquei, mostrei a carteirinha de permissionário, estava todo de branco, de botas, a roupa de trabalho e mesmo assim não me foi permitido entrar para atravessar a balsa. Eu tiver que voltar, fazer o retorno pela Rio-Santos, para ir pela Anchieta”. O percurso que normalmente é feito em cerca de 1h foi feito em 2 horas.

 

 

 

Comentários
46250
Últimas Notícias