Gaeco fecha dois bingos clandestinos frequentados por idosos em Santos | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Gaeco fecha dois bingos clandestinos frequentados por idosos em Santos
Foto: Divulgação / MP

Gaeco fecha dois bingos clandestinos frequentados por idosos em Santos

A situação preocupou as autoridades devido à pandemia da covid-19

10 de julho de 2020 Última atualização: 09:52
Por Da Redação

.Dois bingos clandestinos foram fechados em Santos, no litoral de São Paulo, em uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Polícia Militar. Um dos locais abrigava mais de 20 clientes e 90% deles eram idosos. A situação preocupou as autoridades ainda mais devido à pandemia da covid-19. 

Participe dos nossos grupos  https://bit.ly/COSTAAGORA  Informe-se, denuncie!

Um dos bingos clandestinos estava localizado no Gonzaga, um dos mais bairros mais movimentados da cidade. No local, foram constatadas 60 máquinas caça-niqueis em funcionamento, 27 apostadores e aproximadamente R$ 48.300.

Policiais militares encontraram parte do dinheiro escondida no lixo e dentro do forro. A ação contou com 20 policiais militares do 6° Batalhão do Interior, alguns deles do pelotão de Força Tática, e dois promotores do Gaeco.

As equipes cumpriram dois mandados de busca e apreensão em dois endereços na quinta-feira, 9. No outro bingo clandestino, um sobrado localizado na Rua da Paz, no bairro Boqueirão, a uma quadra da praia, foram encontrados dez máquinas caça-niqueis em funcionamento, três apostadores e aproximadamente R$ 18.000. "Havia muitos idosos. Constatamos que a grande maioria, algo em torno de 90% das pessoas que estavam nas casas, tinha mais de 60 anos de idade. Além da contravenção penal de exploração de jogo de azar, as investigações agora vão buscar identificar os proprietários dos estabelecimentos, apurar eventual delito de lavagem de dinheiro", disse o promotor Vinicius Rodrigues França. Além disso, o promotor afirma que também será investigada a questão do crime contra a saúde pública, já que várias normas sanitárias foram desrespeitadas. "Todos esses espaços são fechados, funcionam com o ar-condicionado ligado, e no local havia pessoas sem máscaras. Isso pode configurar o crime de periclitação da vida ", explicou.

Comentários
73792
Últimas Notícias